A Associação Griots - Os Contadores de Histórias, uma entidade sem fins lucrativos, foi fundada há 8 anos por um grupo de amigos que atuavam como contadores de histórias voluntarios na pediatria do Hospital das Clínicas de Unicamp. Após muitos encontros, e cafezinhos, ficou decidido que o trabalho realizado na Unicamp deveria ser expandido, ou seja, que a plantação de sorrisos deveria crescer. Formalizou-se o estatuto da entidade e nasceram assim os primeiros Griots de Campinas.
Griot Elaine Moraes
Com o crescimento e reconhecimento do trabalho desenvolvido em prol da humanização hospitalar, a ONG foi ampliando suas atividades para outros hospitais e, nos dias de hoje, também atua no Hospital Municipal de Campinas Dr. Mário Gatti, no Hospital Celso Pierro da PUC de Campinas, no Hospital Estadual de Sumaré, nos hospitais municipais de Hortolândia e Itapira, no Lar dos Velhinhos de Campinas, e nas Santas Casas de Itatiba, Mogi Guaçu e Vinhedo.

Mais de 400 voluntários já foram capacitados pela Associação, sendo que, atualmente, cerca de 180 deles continuam contando histórias para crianças hospitalizadas. Por mês, são, em média, 1.050 horas de contação de histórias e 3.500 crianças atendidas, números que vêm sendo reconhecidos e valorizados por diversas instituições, pois a Associação já recebeu o “Prêmio Betinho” de Responsabilidade Social da Câmara Municipal de Campinas e a Medalha de Ouro em todas as três edições já realizadas do “Concurso de Ouvidoria e Humanização Hospitalar”, promovido pelo Hospital das Clínicas da Unicamp.

Cada Griot dedica pelo menos 01 hora por semana à atividade voluntária. Todos voluntários têm que passar por um processo de seleção, que inclui palestras e estágio nos hospitais, tudo supervisionado pelos voluntários mais antigos e profissionais especializados na área de psicologia e infectologia. Depois de tudo é realizada a formatura, data em que os novos Griots recebem seus aventais coloridos e seus crachás de identificação.
Griot Sônia Barbosa

De posse de livros, bonecos, fantoches, brinquedos, papel e lápis de cor, os Griots visitam os leitos dos hospitais e interagem, de uma maneira simples e saudável, com as crianças internadas. E o resultado? Muita alegria e emoção! As histórias sempre têm um caráter educacional, seja motivando a criatividade e reforçando valores como o respeito e o companheirismo, seja explicitando práticas de comportamento e higiene.

Creio que a imaginação pode mais que o conhecimento.
Que o mito pode mais que a história.
Que os sonhos podem mais que os fatos.
Que a esperança sempre vence a experiência.
Que só o riso cura a tristeza.
E creio que o amor pode mais que a morte.


Robert Fulghum em Tudo o que eu devia saber na vida aprendi no jardim de infância, Editora Best Seller

Veja algumas matérias veiculadas na TV:
Globo - 18/03/2012 BAND - 21/02/2012
TV PUC - 25/12/2011 SBT - 18/10/2011
 

© Copyright 2007 Griots – Os Contadores de Histórias.
Todos os diretos reservados